• Decodificação de testes on-line - urina, sangue, geral e bioquímica.
  • O que bactérias e inclusões na análise de urina significam?
  • Como entender a análise da criança?
  • Características da análise por ressonância magnética
  • Testes especiais, ECG e ultra-som
  • Taxas de gravidez e valores de variância.
Explicação de análises

Alterações difusas do fígado, parênquima: sinais, causas, tratamento

O fígado no corpo humano desempenha o papel de um tipo de filtro através do qual o sangue passa e desaparece das toxinas. Por natureza, esta glândula é criada de modo que as células hepáticas são desprovidas de terminações nervosas. É por isso que o próprio tecido do fígado não pode doer.

A maioria das doenças no fígado é assintomática. Isso acontece até o fígado ficar muito grande. O órgão aumentado estende a cápsula, que cobre o fígado, atuando nas numerosas terminações nervosas localizadas nele.

Então, uma pessoa começa a sentir dor na região do fígado ( hipocôndrio direito ), mas isso pode levar anos. Por muito tempo você pode não saber que o fígado sofre e precisa de ajuda. Habilidades compensatórias do corpo são enormes. Freqüentemente, alterações patológicas são detectadas acidentalmente durante o exame ultrassonográfico de outros órgãos.

Conteúdos

Alterações hepáticas difusas, o que é isso?

Alterações hepáticas difusas

O conceito de "mudanças difusas" não é um diagnóstico e não revela a essência do processo que se desenvolve no corpo. Este termo é usado pelos médicos - diagnósticos ao realizar o diagnóstico por ultra-som.

O que é isso? Mudanças difusas no fígado são uma mudança na estrutura do tecido, que se espalha por todo o corpo de maneira relativamente uniforme. Tantas doenças podem aparecer. O médico que realiza a ultrassonografia examina essas alterações na forma de aumento ou diminuição da ecogenicidade do tecido hepático.

A conclusão feita após a ultrassonografia é o ponto de partida para métodos adicionais de examinar o fígado e identificar uma doença em particular.

A causa do aparecimento de alterações difusas no fígado podem ser doenças que afetam o parênquima hepático. Pode ser doenças inflamatórias do fígado de natureza viral (hepatite), degeneração gordurosa de hepatócitos devido a intoxicação alcoólica, envenenamento, uso a longo prazo de drogas potentes.

A estrutura do fígado pode estar comprometida devido a doenças auto-imunes, com cirrose de qualquer origem, infiltrando tumores.

Além disso, alterações no tecido hepático podem ocorrer se a dieta não for seguida e quando o consumo excessivo de alimentos gordurosos e fritos. Menos frequentemente, as mudanças são de natureza inata.

Sinais de alterações hepáticas difusas

Como já mencionado acima, a doença hepática por um longo período pode ser assintomática. O fígado pode dar sinais, mas eles raramente são avaliados adequadamente.

Os sintomas de alterações difusas no fígado podem clinicamente aparecer como peso no hipocôndrio direito, dor de cabeça, fadiga, fezes, perda de apetite, gosto amargo na boca, odor da boca.

Aparência também pode indicar um mau funcionamento no fígado: a pele torna-se insalubre com uma coloração amarela ou marrom, em alguns casos, há uma perda de peso corporal.

Alterações hepáticas difusas no diagnóstico ultrassonográfico

Alterações hepáticas difusas com diagnóstico ultrassonográfico

Um dos métodos mais acessíveis e não invasivos de examinar o fígado é o ultra-som. A ultrassonografia do aparelho está disponível em cada instituição de diagnóstico médico.

Um bom método também é que não requer longa preparação. O paciente deve apenas aderir à dieta por alguns dias antes do estudo, visando reduzir a formação de gases no intestino. Bolhas de gás distorcem o quadro real e interferem na revisão dos órgãos.

O estudo deve ser conduzido por um médico com formação e certificado para esta especialidade específica.

Vamos considerar quais mudanças difusas o médico pode detectar ao realizar a ultrassonografia do fígado.

Fígado saudável

Se o fígado da pessoa é absolutamente saudável, então com o diagnóstico de ultra-som tem dimensões normais, bordas lisas. A ecogenicidade do fígado deve normalmente ser de baixa intensidade. Nos locais dos vasos, a ecogenicidade é reduzida.

A estrutura deve ser uniforme em todo o corpo com uma granulometria característica do fígado.

Alterações na hepatoose hepática gordurosa

A hepatoose gordurosa é uma condição na qual a gordura é depositada no citoplasma dos hepatócitos. Este é um fenômeno muito comum com intoxicação por álcool, obesidade, diabetes.

Alterações difusas de gordura nas células hepáticas na ultrassonografia são registradas como um realce de eco em toda a área do órgão. O fígado é aumentado e possui bordas arredondadas. Às vezes, alterações difusas do fígado são combinadas com alterações no pâncreas e no baço.

Se a hepatite gordurosa é deixada sem tratamento, então no futuro pode evoluir para cirrose hepática.

Alterações difusas no parênquima hepático

Alterações difusas no parênquima hepático

Com a cirrose, o tecido do fígado brota com um tecido conjuntivo que forma falsos lóbulos do fígado. O fígado fica denso, com uma superfície desigual, hepatocytes de tamanhos diferentes - a parte compensa-se compensadamente, a parte no estado da atrofia. No site dos hepatócitos mortos, o tecido conjuntivo grosseiro cresce.

O ultra-som revela o seguinte:

  1. O aumento de eco é anotado. O tecido do fígado tem uma aparência de mosaico.
  2. O tamanho do órgão é aumentado (no último estágio da doença, pelo contrário, é reduzido).
  3. A superfície do fígado é tuberosa devido à formação de nós.
  4. O padrão vascular modifica-se: a veia vorotny com uma parede espessa, numerosos collaterals encontram-se.

Sinais U3 de hepatite

Hepatite é uma alteração inflamatória no fígado causada por vírus, álcool, toxinas, etc. A hepatite pode ser aguda e crônica. Os sinais de UZ na hepatite são inespecíficos. Diagnosticar o doutor só tem o direito depois de executar das análises correspondentes.

Na hepatite aguda e crônica, os ecos aumentam. O fígado está aumentado. O parênquima pode ser homogêneo ou com focos de heterogeneidade.

Devido ao fato de que é difícil fazer um diagnóstico preciso com base nos resultados de um ultrassom isolado, o médico que conduziu o estudo conclui apenas a natureza das alterações observadas: alterações difusas ou focais no tecido hepático.

No futuro, o paciente deve passar por um diagnóstico mais detalhado para esclarecer o diagnóstico.

Tratamento de alterações hepáticas difusas

Tratamento de alterações hepáticas difusas

Antes de pensar em como tratar as alterações no tecido do fígado, o médico deve descobrir qual doença levou a essas mudanças. Para fazer isso, ele deve realizar testes e estudos adicionais. Somente após o diagnóstico clínico, o tratamento é prescrito.

Se o tratamento será bem sucedido depende da natureza da doença e do grau de alteração do tecido hepático. Alterações difusas moderadas no tecido hepático são detectadas em um grande número de pessoas. Mais frequentemente, sua aparência está associada à dieta inadequada, ingestão de bebidas alcoólicas, tabagismo, ecologia pobre.

Na maioria dos casos, as alterações difusas respondem bem ao tratamento. Por exemplo, alterações difusas no parênquima hepático, procedendo como um tipo de hepato- se gordurosa, podem ser eliminadas.

É suficiente apenas excluir completamente a causa, levando à obesidade dos hepatócitos. Estudos mostram que a degeneração gordurosa dos hepatócitos, causada pela intoxicação alcoólica, com a exclusão do fator desencadeante, é capaz de reverter o desenvolvimento. Dentro de 6 meses, hepatócitos contendo gotículas de gordura no citoplasma tornam-se absolutamente saudáveis.

Isto diz respeito não só ao álcool, mas à obesidade do fígado devido à desnutrição. É necessário aderir a uma dieta, para que a gordura deixe de ser depositada nas células do fígado.

Há situações em que o paciente é forçado a tomar medicamentos complexos que têm efeito tóxico nos hepatócitos por muito tempo. Muitas vezes isto é observado no tratamento de doenças graves que requerem terapia a longo prazo, por exemplo, em tuberculose ou processos tumorais.

Neste caso, o aparecimento de alterações no tecido hepático é inevitável. Para evitar danos no fígado, o médico prescreve medicamentos hepatoprotetores. Os medicamentos deste grupo são capazes de formar uma camada protetora na superfície da célula hepática, protegendo-a de danos tóxicos.

Também eficaz é o tratamento de doenças virais, é suficiente para sofrer terapia antiviral. É importante consultar um médico quando as alterações no tecido ainda não conseguiram ir longe, e a estrutura do fígado não foi deformada.

É claro que com cirrose ou processo tumoral difuso é bastante difícil e quase impossível restaurar o fígado à sua estrutura anterior. Mas com uma visita oportuna ao médico, você pode suspender o processo patológico e salvar a vida do paciente.

Não tenha medo quando você vê a frase "mudanças difusas" em conclusão. Às vezes isso é benéfico para o paciente. Assim, se for detectada uma alteração ligeira ou moderadamente expressa, existe a possibilidade de uma cura completa e prevenção do desenvolvimento de doenças hepáticas graves com uma perturbação marcada na estrutura e função do órgão.

Interessante

As informações são fornecidas para fins de informação e referência, um médico profissional deve prescrever um diagnóstico e prescrever um tratamento. Não se auto-medicar. | | Contate-nos | Publicidade | © 2018 Medic-Attention.com - Saúde On-Line
A cópia de materiais é proibida. Site editorial - info @ medic-attention.com