• Decodificação de testes on-line - urina, sangue, geral e bioquímica.
  • O que bactérias e inclusões na análise de urina significam?
  • Como entender a análise da criança?
  • Características da análise por ressonância magnética
  • Testes especiais, ECG e ultra-som
  • Taxas de gravidez e valores de variância.
Explicação de análises

Hipertensão Pulmonar: causas, sintomas, tratamento e gravidade da doença

Hipertensão pulmonar, o que é isso?

Com o aumento da pressão na artéria pulmonar e vasos associados - os médicos falam sobre o desenvolvimento da hipertensão pulmonar. Geralmente, a doença ocorre devido a outro distúrbio. Mas, se não for possível estabelecer a causa da doença, a hipertensão pulmonar é considerada uma patologia primária.

As estatísticas clínicas indicam que esta doença se desenvolve muito raramente, mas isto não diminui o seu perigo: poucos dos pacientes conseguem sobreviver, especialmente com uma etiologia pouco clara do distúrbio.

A hipertensão pulmonar é caracterizada por uma diminuição da luz nos vasos pulmonares devido à proliferação excessiva do endotélio. Como resultado, o fluxo sanguíneo e o processo de troca gasosa são perturbados, o que afeta todo o corpo.

O coração procura compensar essa deficiência às suas próprias custas, aumentando o número de contrações, o que inevitavelmente leva a um espessamento do miocárdio do ventrículo direito. Normalmente, cada pessoa tem um lado esquerdo do "motor" é enorme, porque a partir daqui começa um grande círculo de circulação sanguínea.

Uma das conseqüências da hipertensão pulmonar é o coração pulmonar.

É no cardiograma que o médico pode presumir a doença, mas nos estágios iniciais da patologia, mesmo este método de diagnóstico não mostra desvios significativos.

Conteúdos

Causas da hipertensão pulmonar

O que é hipertensão pulmonar?

O que é hipertensão pulmonar?

Os médicos acham difícil nomear a causa específica da hipertensão pulmonar. Distúrbios no crescimento do endotélio estão associados a mudanças no equilíbrio de substâncias que entram no corpo, como potássio e sódio.

Estes elementos químicos estão diretamente envolvidos no processo de constrição e expansão dos vasos sanguíneos, e o corpo responde à sua deficiência com tal espasmo.

Mas nem todos desenvolvem hipertensão arterial pulmonar devido à falta de componentes necessários, por isso os médicos atribuem grande importância à hereditariedade.

Muitas vezes, a patologia ocorre em um contexto de outro distúrbio, por exemplo, doença pulmonar obstrutiva crônica ou doença cardíaca congênita. Nesses casos, a hipertensão pulmonar é considerada uma complicação, embora isso não exime do tratamento.

Um ponto positivo é a clareza do problema, que possibilita a escolha do curso terapêutico correto.

O fato da influência do aminoácido "triptofano" no crescimento do endotélio é considerado comprovado. Nos anos 80 do século XX, o óleo de colza era muito popular na Espanha, mas devido ao seu uso, o número de doenças da hipertensão pulmonar aumentou significativamente.

A análise laboratorial demonstrou a presença em colza de uma alta concentração de triptofano, que foi a causa da doença. Além disso, há casos do desenvolvimento da doença devido ao uso de contraceptivos orais e drogas que reduzem o peso corporal. A recepção freqüente desses tipos de drogas leva a distúrbios no corpo, inclusive. e proliferação do endotélio vascular.

Sintomas e graus de hipertensão pulmonar

Sintomas e graus de hipertensão pulmonar

Identificar a patologia em um estágio inicial nem sempre é possível, porque uma pessoa simplesmente não percebe qualquer violação. Um dos sintomas claros da hipertensão pulmonar é a diminuição da atividade física.

A fraqueza geral por razões desconhecidas muitas vezes torna-se a razão da referência ao doutor, e em consequência da inspeção descobre-se a presença da frustração tão séria. Os médicos compartilham a hipertensão pulmonar em graus de gravidade, que correspondem a certos sintomas:

1. Grau I:

  • pulso rápido;
  • cargas físicas são facilmente transferidas;
  • Sinais adicionais estão faltando.

2. Grau II:

  • a atividade humana é reduzida;
  • falta de ar;
  • tontura;
  • dor na região torácica.

3. Grau III:

  • uma pessoa se sente confortável apenas quando não está fazendo nada;
  • Todos os sintomas aumentam com a atividade física.
Desenvolvimento do coração pulmonar

Desenvolvimento do coração pulmonar

4. grau IV:

  • a fadiga não passa mesmo após o sono;
  • sintomas também são observados em repouso;
  • hemoptise;
  • edema pulmonar;
  • desmaio;
  • inchaço das veias cervicais;
  • cianose difusa (cianose da pele);
  • qualquer carga leva a uma exacerbação acentuada.

Hipertensão pulmonar 1 grau manifesta-se apenas sob a forma de freqüentes batimentos cardíacos. Mas a pessoa comum não atribui nenhum significado significativo a esse recurso. Apenas um médico pode suspeitar que algo está errado e, depois, com conhecimento e experiência suficientes.

Sintomas mais pronunciados são caracterizados por hipertensão pulmonar do 2º grau. Quanto mais avançada a doença, mais frequentemente falta de ar e tontura e fadiga rápida às vezes assume uma forma crônica.

Diagnóstico da doença

Pré-condições para a realização de diagnósticos profundos são indicações de ECG. Este método demonstra irregularidades no funcionamento do coração, que na hipertensão sofre primeiro. Em geral, o complexo de medidas para detectar a doença é o seguinte:

  1. Eletrocardiograma Sobrecarga do ventrículo direito e outros distúrbios.
  2. Exame de raios-x. A figura mostra a transparência dos campos pulmonares ao longo da periferia, o deslocamento dos limites cardíacos para o lado direito e outras alterações.
  3. Testes respiratórios. Analise a composição do gás exalado e o volume dos pulmões.
  4. Eco-cardiografia. Hipertensão define mesmo em um estágio inicial. É usado para determinar a pressão na artéria pulmonar.
  5. Cintilografia. Com a ajuda de isótopos radioativos, obtém-se um quadro pictórico do estado da artéria pulmonar.
  6. Computação e ressonância magnética . Usado para refinar as imagens radiográficas.
  7. Cateterismo cardíaco. Fornece informações sobre o fluxo sanguíneo e a pressão dentro do coração e dos vasos próximos. Realizada para determinar a adequação do tratamento.

A pressão normal é considerada dentro da artéria pulmonar em um nível de 25 mmHg. (sistica) e 8 mm Hg. (diastólica). Com a hipertensão, esses parâmetros excedem 30 e 15 mmHg. respectivamente.

Tratamento da hipertensão pulmonar

É difícil superar esta doença e, às vezes, é impossível. E ainda existem medicamentos para o tratamento da hipertensão pulmonar, embora sua eficácia em muitos dependa do estágio da doença.

Mas em primeiro lugar, os médicos recomendam reduzir os riscos de complicações e agravamento da doença:

  1. Recusa de gravidez. Os sistemas circulatórios de uma mulher e um feto estão intimamente relacionados, portanto, um aumento da carga no coração com hipertensão pulmonar pode levar até a morte de uma futura mãe.
  2. Restrição de energia. Na dieta dos núcleos, não deve haver alimentos gordurosos e salgados. Além disso, a norma diária de água é de apenas 1,5 litros.
  3. Exercícios físicos são realizados com o melhor de sua capacidade, mas não exagere.
  4. Vacinação Inoculações de doenças comuns evitarão a infecção e a exacerbação da hipertensão pulmonar.

De pouca importância é o apoio psicológico do paciente. Claro, os pacientes são diferentes: uma doença é vista como um teste de força, a outra - como um desespero.

Apoiar uma pessoa desesperada é tarefa da família e dos amigos. Se um paciente não quiser lutar por sua vida, a medicina não o ajudará.

Hipertensão pulmonar secundária requer tratamento, em primeiro lugar, uma doença primária. A terapia às vezes é adiada por anos, porque não é tão fácil deter o crescimento do endotélio vascular. Na maioria dos casos, os médicos prescrevem um curso de medicamentos especiais, no entanto, um agente não é o preferido.

É a abordagem complexa mostrada para esta doença:

  • Antagonistas dos receptores da endotelina inibem a divisão celular endotelial.
  • A prostaciclina elimina o espasmo dos vasos sanguíneos e impede a formação de trombos. São indicados para uso no caso de distúrbios sistêmicos e até mesmo com infecção pelo HIV.
  • Oxigenoterapia satura o sangue com oxigênio. Nos estágios finais da doença, são necessários até 15 litros de gás por dia.
  • Os anticoagulantes diluem o sangue e facilitam seu fluxo através dos vasos.
  • Os diuréticos retiram o líquido do corpo, o que reduz a carga no coração como um todo.
  • Glicosídeos de origem natural são usados ​​para combater distúrbios do ritmo cardíaco e espasmos vasculares.
  • São necessários fundos vasodilatadores para aumentar a depuração dos capilares e reduzir a pressão na artéria pulmonar.
  • O óxido nítrico usa-se na eficiência baixa do tratamento por outros métodos. O resultado é uma diminuição da pressão no sistema da artéria pulmonar e em outros vasos. Os procedimentos são realizados por 5 horas diárias durante 2 semanas.

Intervenção cirúrgica

Tratamento de hipertensão pulmonar 1 grau

Muitas vezes, a hipertensão pulmonar é provocada por doenças cardíacas cianóticas, que não podem ser curadas por métodos terapêuticos.

Nesses casos, faz sentido realizar a septostomia atrial com balão: o cateter é cortado através do septo entre os átrios e dilata o orifício resultante com um balão. Como resultado, o sangue oxigenado entra no átrio direito, o que facilita a condição do paciente e reduz os sintomas da doença.

Em situações particularmente difíceis, uma pessoa pode ser recomendada para fazer um transplante de pulmão e coração. Tal operação é realizada apenas em instituições médicas especializadas, mas existem contraindicações: disfunção hepática e renal, câncer, infecção pelo HIV, etc.

Além disso, uma certa dificuldade é a busca por órgãos doados. E embora essa intervenção cirúrgica esteja associada a um alto risco de vida, a medicina moderna lida com sucesso com o transplante.

Prevenção da hipertensão pulmonar

A prevenção da hipertensão pulmonar não é fácil devido à etiologia pouco clara da doença. Se uma pessoa tem defeitos cardíacos congênitos, mais cedo ou mais tarde eles se manifestarão. No entanto, não se deve exacerbar a situação por si só, porque cuidar da saúde é a tarefa pessoal de cada indivíduo.

Medidas preventivas reduzirão o risco de desenvolver hipertensão primária e secundária com uma abordagem sistemática:

  1. Recusa do tabagismo. Saturar o sangue só precisa de gases úteis.
  2. A escolha de uma profissão inofensiva. Muitas vezes mineiros e construtores sofrem de doença pulmonar obstrutiva crônica ( DPOC ), que provoca hipertensão pulmonar. Se você não pode mudar a linha de atividade, então você precisa prestar atenção máxima à segurança do trabalho (máscaras de proteção, etc.).
  3. Fortalecimento da imunidade. Em um organismo forte, raramente ocorrem falhas. É necessário comer regularmente vitaminas, durma o suficiente e coma direito.
  4. Conforto psicológico. Os distúrbios nervosos geralmente causam doenças psicossomáticas, portanto a energia negativa não deve ser armazenada em você.
  5. Praticar esportes de um jovem cria pré-requisitos para a saúde da alma e do corpo ao longo da vida.

A hipertensão pulmonar é uma doença rara, mas perigosa, que pode levar à morte. A medicina de hoje oferece um tratamento médico abrangente da doença, embora às vezes apenas o transplante de órgãos dê um resultado positivo.

Hipertensão Pulmonar em μB 10

Na classificação internacional de doenças da CID 10 a doença é:

I00-I99 - Doenças do aparelho circulatório

I26-I28 - Cardiopatia pulmonar e distúrbio da circulação pulmonar

I27 - Outras formas de doença cardíaca pulmonar

  • I27.0 - Hipertensão pulmonar primária
Interessante

As informações são fornecidas para fins de informação e referência, um médico profissional deve prescrever um diagnóstico e prescrever um tratamento. Não se auto-medicar. | | Contate-nos | Publicidade | © 2018 Medic-Attention.com - Saúde On-Line
A cópia de materiais é proibida. Site editorial - info @ medic-attention.com