• Descriptografia de testes on-line - urina, sangue, geral e bioquímica.
  • O que bactérias e inclusões na análise de urina significam?
  • Como entender a análise da criança?
  • Recursos da análise de ressonância magnética
  • Testes especiais, ECG e ultra-som
  • Normas durante a gravidez e valores de desvios.
Decodificação de análises

Inflamação do útero em mulheres, sintomas e tratamento

Inflamação do útero ocorre em uma idade jovem, ocupa um lugar de liderança na estrutura da patologia feminina, é caracterizada por uma tendência ao curso crônico, o que leva ao surgimento da síndrome da dor persistente, funções reprodutivas e sexuais prejudicadas com o envolvimento de outros sistemas do corpo no processo patológico.

Uma vez transferido, o processo inflamatório do útero, em alguns casos, leva à infertilidade e, se aconteceu três vezes, o risco aumenta três vezes. Portanto, o problema é considerado um dos mais agudos da ginecologia clínica.

Conteúdo

Causas da inflamação do útero

Inflamação do útero

Na maioria das vezes, as doenças inflamatórias das trompas e ovários são diagnosticadas em mulheres com menos de 24 anos, e depois de cruzar a linha etária de 30 anos, a frequência diminui - isso se deve ao aumento de anticorpos protetores no canal cervical e mudanças no comportamento sexual.

As principais causas da patologia incluem:

  • penetração nas trompas de falópio e ovários de microorganismos patogênicos (clamídia, estafilococos, gonococos, Escherichia coli);
  • intervenções diagnósticas e terapêuticas;
  • imunidade enfraquecida;
  • mudança de parceiro sexual;
  • dispositivo intra-uterino;
  • abortos;
  • relações sexuais durante a menstruação.

Em muitos casos, a inflamação dos ovários e tubas ocorre no contexto da vaginose bacteriana . Microrganismos anaeróbios que se multiplicam na vagina durante esse processo reduzem as propriedades protetoras do muco do canal cervical, facilitando a disseminação da infecção ascendente.

Hipotermia e estresse, dramática mudança climática, degradação ambiental, aumento do trabalho sem descanso, má nutrição podem provocar a doença - todos esses fatores de risco favorecem o despertar de uma possível infecção latente.

Sinais e sintomas de inflamação dos apêndices

sintomas de inflamação dos apêndices

A inflamação pode ser aguda, subaguda e crônica. Os sintomas da inflamação aguda dos anexos uterinos são caracterizados pela seguinte imagem:

  1. Dor severa no abdômen suprapúbico e parte inferior das costas;
  2. Aumento da temperatura de subfebril para hipertermia alta;
  3. Suando;
  4. Calafrios;
  5. Micção prejudicada;
  6. Flatulência;
  7. Náusea ou vômito;
  8. Fraqueza geral;
  9. Corrimento purulento ou seroso da vagina.

Os primeiros sinais de inflamação dos apêndices em uma mulher com curso agudo da doença, muitas vezes aparecem durante ou após a menstruação, com uma mudança no comportamento sexual, após a introdução do dispositivo intra-uterino.

A inflamação crônica pode ter um quadro semelhante com um processo agudo, mas é acompanhada por exacerbações periódicas. A doença é provocada por hipotermia, situações estressantes e trabalho físico pesado.

sintomas de inflamação crônica dos apêndices

Os sintomas de inflamação crônica dos apêndices incluem:

  1. Dor incômoda e dolorosa no abdômen inferior , na vagina;
  2. Estado psicológico deprimido;
  3. Falha do ciclo menstrual;
  4. Aumentando a temperatura;
  5. Violação do desejo sexual;
  6. Dor durante a relação sexual;
  7. Infertilidade

Nas mulheres que sofrem de qualquer forma de inflamação dos apêndices, ocorre um processo adesivo dos órgãos pélvicos, mas é mais pronunciado no curso crônico.

Inflamação dos apêndices e gravidez

O processo inflamatório a longo prazo é ruim para os órgãos reprodutivos femininos. Se a doença é levada ao estágio crônico, ela pode afetar a capacidade de gerar filhos.

Os processos crônicos nos apêndices do útero, em muitos casos, ocorrem com insuficiência ovariana hormonal e contribuem para:

  • a ocorrência de trabalho de parto prematuro;
  • trabalho anormal;
  • infecção intra-uterina do feto;
  • ruptura intempestiva do líquido amniótico.

Muitas vezes leva a gravidez ectópica , e com o aparecimento de intrauterina - ameaça de aborto espontâneo.

Tratamento da inflamação do útero

Tratamento da inflamação do útero

Como os sintomas da inflamação dos apêndices em mulheres são sérios o suficiente, o tratamento deve ser realizado em condições estacionárias. Terapia adequada no tempo iniciado reduz o número de possíveis conseqüências indesejáveis. A base do tratamento da inflamação do útero é:

  1. Terapia antibacteriana;
  2. Terapia de desintoxicação;
  3. Terapia imunomoduladora.

Quando terapia antibacteriana usando os meios de vários grupos. Entre eles estão drogas com metronidazol, representantes de penicilinas, cefalosporinas, tetraciclinas, clindamicina, aminoglicosídeos. Seu uso combinado torna possível afetar qualitativamente o espectro mais comum de patógenos.

Quando o tratamento é incompleto devido à ausência de sintomas, a inflamação começará novamente. Portanto, um curso de tratamento com antibióticos deve ser completado por completo e em tantos dias como prescrito pelo médico.

A terapia de desintoxicação é realizada com soluções cristalóides e desintoxicantes com a inclusão de soluções de hemodez, Ringer-Locke, Rheopoliglukina, glicose. O objetivo da terapia de infusão é justificado pelo desenvolvimento da intoxicação.

Como adjuvante do tratamento principal, são prescritos fármacos com efeitos antivirais e imunomoduladores. Se os problemas com o sistema imunológico são sérios, a administração de imunoglobulinas do doador é indicada. O uso de agentes imunomoduladores contribui para uma remoção mais rápida do patógeno do corpo.

As velas são usadas para reduzir a inflamação, aliviar a dor e prevenir o desenvolvimento de processos adesivos na inflamação dos apêndices. Sob a forma de supositórios, são prescritos fármacos anti-inflamatórios não esteróides (dicloberl), enzimas (longidase) e preparações à base de plantas. Determinação da dosagem e frequência de administração de drogas é a prerrogativa do ginecologista.

As velas não substituem a terapia antibacteriana e só usam-se na combinação com drogas de várias ações.

No curso crônico da inflamação, no período de remissão, o tratamento com recurso de sanatório e a fisioterapia são indicados. Com um componente pronunciado da dor e um processo de adesão comum, a intervenção cirúrgica é possível com o objetivo de dissecar e remover adesões, restaurando a patência das tubas uterinas.

Complicações e efeitos da inflamação

As aderências são a complicação mais séria diagnosticada após a inflamação dos apêndices. Essas áreas do tecido conjuntivo entranhadas entre os órgãos pélvicos e órgãos às vezes adjacentes (alças intestinais) também são atraídas para esse processo.

Complicações de patologia incluem:

  • acúmulo de líquido ou pus na trompa de Falópio;
  • abscessos tubo-ovarianos;
  • obstrução das trompas de falópio (total ou parcial);
  • abcessos rupturas seguidas por peritonite.

Uma inflamação adiada dos apêndices pode causar infertilidade, perturbações hormonais , distúrbios menstruais e gravidez ectópica.

Prevenção de inflamação dos anexos

Exame regular por um ginecologista é uma das medidas preventivas importantes. A prevenção da inflamação dos anexos é:

  • use preservativo para sexo casual;
  • higiene;
  • no tratamento oportuno e adequado de infecções genitais;
  • a presença de um parceiro sexual permanente.

Um estilo de vida saudável, atividades restaurativas contribuem para a restauração da imunidade. As mulheres definitivamente precisam monitorar sua saúde, não estar com muito frio, e também evitar situações estressantes.

Assim, a inflamação do útero é uma questão importante na ginecologia moderna. Intervenção terapêutica oportuna em caso de processos contagiosos e inflamatórios dos órgãos internos permite preservar a fertilidade da mulher e prevenir o desenvolvimento de consequências sérias. O resultado depende das táticas do médico e da escolha correta das drogas.

Interessante

As informações são fornecidas para fins de informação e referência.Um médico profissional deve diagnosticar e prescrever o tratamento. Não se auto-medicar. | Contato | Anuncie | © 2018 Medic-Attention.com - Saúde On-Line
Copiar materiais é proibido. Edição de sites - info @ medic-attention.com